Amadeu e o Gg não compareceram

untitled10638020_730189347017860_928845068_n

 

Ontem o papa da obra Gg dono da igreja, o que fundou e afundou a obra que ele criou como forma de vida, e o Teteu pulador de cercas não compareceram a audiencia.

Os dois metralhas valentes da obra, que gostavam de meter o pau nas outras denominações, e de massacrar seus membros com suas doutrinas de terror e suas pragas trancaram! Amarelaram?

São esses valentes que alguns se espelham e defendem?

Não sei qual foi a desculpa dada, e tambem nem quero saber, só sei que se acharam que com sua ausencia seria adiada a audiencia se deram mal.

Os dois na entrevista deram suas desculpas, o idoso gg pela idade, mas na hora de aprontar de fazer o que fizeram ele não era idoso.

E tudo bem que seus advogados os representa, mas eles nçao são melhores do que os outros que foram.

Se depender deles os outros estão ferrados!

 

Mais um processo que o papa da obra GG perde

images

 

http://aplicativos.tjes.jus.br/consultaunificada/faces/pages/pesquisaSimplificada.xhtml

0006472-59.2013.8.08.0035 – Último andamento em28/08/2014 – Autos devolvidos do juiz com decisão

Ação: Ação Penal – Procedimento Sumaríssimo
Vara: VILA VELHA – 1º JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL/FAZ. PÚBLICA
Situação: Tramitando
Petição Inicial: 201300216417
Querelante: GEDELTI VICTALINO TEIXEIRA GUEIROS
Querelado: LUCAS AVILA DE ARAUJO
 
Pelo jeito o dinheiro dos dizimos não estão sendo bem gastos porque perdeu mais um processo.
Vai perder todos!
Quis brincar de ser Deus se deu mal. O castelo está ruindo!

Obra como forma de vida ( 4 periodo) esqueça essa aula

untitled

 

OBRA COMO FORMA DE VIDA
(I Samuel 1:9-20)

1. Quando nós olhamos para o Evangelho hoje em dia, percebemos que o inimigo está realizando uma obra de descaracterização do mesmo. As pessoas perderam totalmente a visão das coisas espirituais, isto porque o inimigo tem semeado o joio no meio do trigo causando sua diluição. Ele usa o fermento para levedar a massa e depois o pão que oferece está cheio de mofo e bolor. Nós vemos nos dias atuais, no meio religioso, a total descaracterização do “Pão da Vida” em todos os aspectos. Eles substituíram o Pão Vivo pelo pão da padaria, pelo pão material, e tem surgido nesta última hora um grande movimento político prometendo “pão e paz”, mas o que vemos na verdade é o contrário: nem paz nem pão. O adversário não está desiludido nem insatisfeito com isso, pelo contrário, tudo faz parte do seu plano. Ele alardeou estas coisas, chamando a atenção de todo mundo para este elemento fundamental que é a sobrevivência. Todos têm perdido a noção da eternidade e seus anseios estão voltados somente para aquilo que é material. A população mundial cresce a cada dia, a produção de alimentos diminui, de modo que a fome aumenta em toda a terra. Há um governo mundial conduzindo tudo isso, e este governo não é do Senhor.

2. Era esta a situação em que nos encontrávamos. A Bíblia e o Evangelho não passavam de mera teoria. As citações de textos, a imitação do que é espiritual e o Evangelho caolho e horizontal não representavam nenhuma forma de vida. Qualquer povo ou nação que perde sua característica de vida, sua base e sua identidade, se transforma numa etnia sem nenhuma credencial ou reconhecimento. Foi isto que aconteceu com o Evangelho hoje em dia, ele perdeu suas características de vida e sua essência. Quando Jesus convocou sua igreja e seu povo, o fez para viver sob uma forma de vida onde o Espírito Santo haveria de dirigir e orientar esta vida da mesma maneira como sempre fez no passado. Quando Ele tira o povo do Egito, o faz com uma liderança bem definida, com uma determinação e uma orientação de alcançar a Terra Prometida, e nela construir sua habitação definitiva. Quando o povo esqueceu o Egito e largou os seus costumes, ele se identificou com esta forma de vida e se viu diante da Terra Prometida.

3. A Obra não surgiu por um acaso. Ela é o resultado das intercessões, de clamores de servos e servas que choraram diante do Senhor, que clamaram por causa da situação em que viviam, e foram ouvidos. Esta foi a experiência de Ana. A Bíblia fala sobre como as coisas iam no tempo de Eli, de sua situação. A luz do templo estava se apagando naqueles dias, não havia revelação. Os filhos de Eli haviam contaminado o altar do Senhor, eles confundiam aquilo que era santo e aquilo que era profano e misturavam aquilo que era do Senhor com aquilo que era deles. Eles metiam seus garfos no holocausto, tomando para si aquilo que pertencia ao Senhor. Eli via estas coisas e não dizia nada, porque não tinha autoridade sobre seus filhos.

4. Por outro lado chorava uma mulher que não tinha filhos, e ela foi ao templo orar e derramar sua súplica perante a face do Senhor. Eli a viu e julgou que estava embriagada. Ana disse que não estava embriagada e sim com o coração cheio de amargura por ser estéril. Era a situação de Israel também, pois não tinha fruto e não havia solução para sua situação. Nós podemos perceber na Palavra que as grandes manifestações de Deus ocorrem em meio às grandes lutas. Vejamos o exemplo de Jacó, quando teve que fugir de seu irmão Esaú, a maneira como ele casou com Raquel depois de trabalhar quatorze anos por ela, depois sua morte ao ter o primeiro filho. Tudo ocorreu para que o povo de Israel fosse formado. Depois José foi vendido por seus irmãos, e no Egito ele passou por grandes lutas até se tornar governador e salvar seu próprio povo da morte. Quando Deus colocou em prática o seu projeto de salvação do homem, Ele ofereceu seu único Filho, seu único Cordeiro.

5. Quando Ana orou ao Senhor pedindo um filho, fez um voto que o daria ao Senhor todos os dias de sua vida. O Senhor atendeu ao pedido de Ana e logo que Samuel desmamou, ela foi ao templo para entregá-lo ao sacerdote. Aquele ato foi um ato quase “louco”, porque ela estava dando uma criança que ela amava profundamente, que ela não tinha, filho único, e ela o deu ao Senhor. Seu ato propiciou uma mudança total na vida de todo o Israel, pois Samuel foi o instrumento que Deus usou como juiz, sacerdote e profeta, para cumprir o seu propósito durante toda a sua vida. Foi Samuel que ungiu Davi rei de Israel, e encaminhou o povo em outra direção conforme a vontade do Senhor.

6. Voto de Ana foi mais que “atrevido”, pois era contrário a tudo que havia de racional. Ela estava dando ao Senhor aquilo que havia de mais precioso em sua vida. Ela o deu por todos os dias de sua vida, a única coisa que tinha, seu único filho Samuel. Ela o tomou e o levou ao templo para um velho tomar conta. Qual era o futuro daquele menino? Era servir ao Senhor simplesmente. Mas quem iria cuidar da criança? quem ia dar a mamadeira a ele? quem iria cuidar dele quando adoecesse? Eli já tinha 80 anos de idade, será que saberia cuidar de uma criança tão pequena? Mas Ana fez um voto ao Senhor e deu tudo que ela tinha, seu filho único. Todo o amor dela estava ali.

7. A Obra do Espírito é exatamente assim. É todo o amor do coração do homem. O homem que não ama esta Obra como filho único, não tem esta Obra no coração, pois a Obra é filho único. É toda a nossa esperança, é toda a nossa expectativa, é toda a nossa preocupação e lutas, é todo o nosso pensamento. Nós acordamos de manhã, nós dormimos, nós trabalhamos, nós comemos, adoecemos, nós vivemos, nós morremos, mas a Obra é a primeira coisa na nossa vida. Quando Ana levou Samuel para entregá-lo ao Senhor, levou também:

3 novilhos = Trindade (o Pai em uma só pessoa, o trabalho, a doutrina, o esforço que produz,
aquilo que vai dar uma nova movimentação, pois o novilho era usado no trabalho).
1 efa de farinha = o Filho (o Pão da vida)
1 vinho = Espírito Santo.

A criança não estava sozinha, isolada. A Obra não anda isolada, mas está acompanhada da Trindade.

8. Nós podemos lembrar do amor de Ana por esta criança. Ela não morava ao lado do templo, mas em outra aldeia. Ela o deu e foi embora. E como deve ter sido dura a despedida. A criança talvez não estivesse entendendo nada do que estava acontecendo, e quem sabe relutou em ficar, pois o seu desejo era estar com sua mãe. Ana certamente saiu dali com o coração partido, pois também almejava estar com seu filhinho, e como foi duro ver as lágrimas de Samuel a chamá-la dos braços de Eli. Mas ela não podia voltar atrás, pois tinha prometido Samuel ao Senhor. A Bíblia diz que to dos os anos Ana levava uma roupinha de linho que ela fazia para Samuel. Ele servia ao Senhor com aquela roupinha. Samuel estava na mente e no coração de Ana todos os dias. Seu sentimento era muito mais intenso do que se Samuel estivesse ao seu lado. Ela tecia a roupinha cada dia, ponto a ponto, e a cada ponto ela lembrava de Samuel. Como estaria ele naquela hora? Será que ele dormiu bem? Será que ele está doente? Será que ele está brincando agora? Será que ele está sentindo falta de mim? Ela pensava nele durante todo o ano. Quatro meses se passaram, pensava Ana. Onze meses se passaram, só falta um mês para eu ver meu filhinho. E no dia da viagem ela partia feliz com a nova roupinha para Samuel. A Obra é exatamente assim na nossa vida. Com ela nós tecemos o linho todo dia. Se estamos no trabalho estamos pensando na Obra. Como deve estar ela? O irmão fulano, como ele está? Senhor dá uma bênção à Tua igreja, nós oramos. E o seminário? Senhor abençoa todas as coisas. O salário foi aumentado, foi a bênção do Senhor… Samuel, meu filhinho.

9. A Obra é filho único. Quem não tem a Obra como filho único não tem a Obra. A Obra é grande, e ela será grande pelos atos de fé daqueles que entregam seu coração, por aqueles que confiam no Senhor e deixam até mesmo aquilo que parece impossível de deixar (testemunho do pastor em Portugal que recebeu a notícia de que sua esposa estava hospitalizada no Brasil). A cada ano quando Ana levava a roupinha, ela avaliava o quanto ele havia crescido, e a roupinha cabia nele na medida certa, e com ela ele servia ao Senhor. E aquela roupinha com que ela cobria Samuel, representava sua própria vida, e tudo que Samuel tinha ela é quem dava. Era o amor perfeito. Estava longe dele, mas quanto mais longe, mais o amor se aprofundava mais ela pensava nele, pois ela não podia perder Samuel de sua vida. Ela não trocava Samuel por nada neste mundo.

10. Samuel teve a incumbência de anunciar o fim daquela fase negra em Israel. A Obra tem a séria incumbência de anunciar o fim deste evangelho caolho que aí está sem revelação. É função da Obra, como foi função de Samuel, anunciar o fim deste evangelho distorcido que está aí, não na crítica, mas criando uma coisa nova, uma roupa nova cada ano para Samuel. Uma roupa perfeita, sem manchas, sem pontos fora do lugar, pois ela não negligenciava nisso. É o zelo que se deve ter com a Obra, com a revelação, é aquilo que cobre a Obra do Espírito, o retrato da roupa de Samuel é o retrato da nossa própria vida, daquilo que nós fazemos para o Senhor. Era tudo que ela tinha, Samuel seu filho querido, seu filho único. E Deus deu seu Único Filho por nós, como oferta. Como Moisés um dia também foi jogado n’água. A Grande Obra de Deus sempre foi firmada nestes projetos, quando Deus usa um homem na sua espontaneidade. Lutero não se dobrou diante da tirania de Roma. Policarpo não negou sua fé diante da morte. Deus começou a falar com Samuel, pois Eli não podia mais ouvi-lo. Deus hoje tem falado através de sua Obra porque a religião não o ouve mais. A OBRA É FORMA DE VIDA.

Totalmente manipulada para induzir acharem ser os unicos a ter a obra

OS VALENTES DA OBRA (DAVI)

 
OS VALENTES DE DAVI – OS VALENTES DA OBRA – 4º Período

II Sam. 23 : 8 -13 // 14 – 23

A semelhança da Obra hoje com a Obra de Davi no que concerne à condição de disposição para enfrentar todo o tipo de luta para se estabelecer, e por isso o Senhor teve que contar no nosso meio, com valentes também, por que a luta foi grande para estabelecer a Obra, visto que não tínhamos os aparatos, os recursos que a religião possuía.

Este assunto está relacionado com a Obra de Davi ( v. Obra de Saul / Obra de Davi)
Como terminou a obra de Saul:
- no conselho de morte da feiticeira. (ecumenismo)
- na vaidade do seu coração (existem três coisa que destroí um homem: Ciúme, Vaidade e a Inveja). A VAIDADE faz o homem perder o foco, faz o homem perder o objetivo, o home começa a pensar que a sua verdade é a Verdade.

Daví: tipo do Senhor Jesus (alcançou o projeto)
- aquele que luta pelo seu povo
- o nosso comandante

As vitórias de Davi sempre estavam relacionadas com aqueles que estavam com ele.
Os valentes que estavam com Davi: tipo dos valentes que estão com a Obra. Porque uma Obra não se realiza sem homens dispostos, vidas que se dedicam ao Senhor. Valentes.
Homens definidos por Davi.( A Obra é uma opção de vida, você vive a Obra como a sua vida, e ninguém se arrepende disso). “A MINHA VIDA É A OBRA, A OBRA É A MINHA VIDA”. Davi já tinha mostrado a seus valentes que ele também era valente – apesar de musicista, sensível: matou o leão, o urso e Golias. ( o adversário o falso irmão e a carne )

( vs. 39) : 37 valentes ==> 3 = trindade
7 = perfeição ( Obra perfeita do Espírito Santo )
3 + 7 = 10 ==> 9 dons + a salvação. Isso é o que existe na Obra.
Hoje é a igreja que compõe os 37 valentes.
37 : 37 = 1 ou 37 : 1 = 37 ( números primos )

O poço de Belém: os filisteus haviam cercado o poço.
Duas formas de dominar a batalha: – cercar a água
- cercar os campos produtivos
Belém = Casa do Pão ==> Jesus: o pão da vida.
A guerra se travava em torno do poço ou em torno do campo de alimentos: era a decisão da guerra. A tradição, o movimento e a religião está impedindo as pessoas do acesso ao poço de águas vivas. O poço de Belém está cercado: uma salvação hipotética: regeneração somente para esta vida aqui.
Mas para a Obra o poço está aberto: o Senhor está salvando. Todos os dias a água está sendo trazida do fundo do poço. Nesta Obra nós temos a Palavra Revelada. Não precisamos de Teologia porque temos o PÃO DA VIDA.

Davi estava na fortaleza – era o tempo da colheita: “quem me dera beber da água do poço de Belém!” (“junto à porta”) – O clamor (desejo) de Jesus no meio da igreja é que seja tirada a água do poço e só os valentes desta Obra é que conseguem tirar a água.
3 de seus valentes furam o cerco dos filisteus e trazem a água para Davi. Fizeram-no em silêncio.

Davi não quis beber daquela água, porque só quem beberia do cálice que representaria vida, seria o Senhor Jesus. É porisso que na Obra a glória pertence ao Senhor Jesus. É somente Ele quem bebe dessa água. O que Davi fez era profético, porque apontava para o Senhor Jesus.
Água foi derramada por Davi como oferta ao Senhor.

“Experiência do evangelista da Assembleia de Deus que perguntou ao servo da Obra, qual era o segredo da evangelização na Obra, pois era evangelista há 15 anos, morava no seu bairro há 25 anos e já tinha evangelizado todas aquelas casas dalí e sem sucesso. E nós com um pequeno salão colocado há alguns meses, e já está completamente cheio.
Os covardes de Saul não tinham compromisso com a batalha. Estão sempre atrás.
O nosso povo é capaz de tirar as águas do poço de Belém.”

ABISAI
“não chegou aos primeiros três”
A lança alçou (levantou, brandiu) contra 300: multiplo da trindade: uma operação poderosa da Obra na vida do servo que vive a Obra todo o tempo. Assim são os Abisais da Obra, quando entregam uma palavra revelada. É isso que detém a Obra do adversário.

BENAIA

(era filho de um homem valente de cabzeel) – herança

“também não chegou aos primeiros três”
1) – Venceu (feriu) os 2 fortes leões de Moabe
n “Homens quais leões de Moabe” (I Cron.11:22) – eram os guarda-costas de Moabe.
n tipo da carne e do adversário = o mundo (Davi também matou o leão)

2) – “desceu e feriu” o leão na toca no tempo da neve.
n aquele que não tem acordo com a frieza espiritual. Ali é que o leão fica entocado.
n a carne é conservada no gelo.
n desceu porque a cova (toca) ficava lá embaixo.

3) – Tirou o arpão (lança) de tecelão do Egípcio com o cajado na mão.
n Era os representantes dos 2 exércitos que decidiam a batalha.
n O tecelão é aquele que veste as multidões no Egito.
n o argumento da religião (TEOLOGIA – Letra sem Revelação “A letra mata”) derrubado na revelação. Morre com a própria arma. Usa uma arma que não conhece. Morre no próprio argumento.
n Vestir a multidão com retórica, hermeneutica, escatologia, homilética, falar difícil, tremer a voz, mensagens pré-fabricadas. (A famosa marmita)
n A mensagem que se prega, mas não se vive, mata o próprio pregador. Ele morre com a sua própria mensagem.
n homem de respeito. Era já respeitada a sua fama. Era quem vestia as multidões no Egito. Tinha 5 côvados (2,22m) de altura. Um ministério profissional.
“Desceu a ele com o cajado” ( na revelação ). O cajado é arma de pastor e não de soldado. Ministério não profissional. Os homens da Obra não têm cultura bíblica, histórica, teológica, mas são destros na revelação.

Os valentes de Davi eram tão valentes que Aitofel, ex-conselheiro de Davi após tê-lo traído passando para o lado de Absalão, aconselhou a Absalão ir ao encontro de Davi com 12 mil soldados para enfrentar os seus valentes, pois eram homens tão valentes como a ursa quando perde seus filhotes.(II Sam.17:8-10):
“8 Acrescentou Husai: Tu bem sabes que teu pai e os seus homens são valentes, e que estão com o espírito amargurado, como a ursa no campo, roubada dos seus filhotes; além disso teu pai é homem de guerra, e não passará a noite com o povo.
9 Eis que agora está ele escondido nalguma cova, ou em qualquer outro lugar; e será que, caindo alguns no primeiro ataque, todo o que o ouvir dirá: Houve morticínio entre o povo que segue a Absalão.
10 Então até o homem valente, cujo coração é como coração de leão, sem dúvida desmaiará; porque todo o Israel sabe que teu pai é valoroso, e que são valentes os que estão com ele.”

Os valentes da Obra também são assim:

1)  a irmã que enfrenta o marido não crente todos os dias.
2) o jovem que se dedica ao serviço no Maanaim.
3)os que abrem mão do conforto fazendo as madrugadas.
4) a irmã que entende a revelação e abre mão da calça comprida.
5) os pastores e obreiros que viajam.
6) os trabalhadores do Maanaim, etc.
7) os que se gastam pela Obra.

OS TRÊS PRIMEIROS ( vs. 8 – 13 )

JOSEBE
BASSEBETE
(2 nomes)
opôs-se a 800 filisteus (múltiplo da graça)
(Redenção: projeto múltiplo de Deus. Isso se opõe ao mundo) – “os feriu duma vez”
OPOSIÇÃO (a quê?)
- ao pecado

ELEAZAR
a mão pegada à espada, não abria a mão. A Obra não abre mão da doutrina revelada.
ATAQUE (doutrina)

SAMÁ
defendeu o campo de lentilhas/cevada
n o povo tinha fugido, deixando-o sozinho
n pôs-se no meio do pedaço de terra
n defendeu o alimento e feriu os filisteus
DEFESA
(do alimento) da vida

OPOSIÇÃO
Obra do Espírito Santo
(2 nomes)
opõe-se ao mundo. A oposição é do Espírito Santo.

ATAQUE
Obra do Pai
- a grande luta do Pai
a palavra, a doutrina. Espada apegada à mão: forma de vida quando se vive a doutrina revelada. Tudo consultado. A doutrina: aquilo que está ligado à Obra. O povo veio somente para tomar o despojo.

DEFESA
Obra do Filho
!) o único filho
2) o único salvador
3) não havia ninguém c/ ele
defendeu sozinho o alimento, a vida
Sozinho foi ao calvário (todos fugiram)
Táticas do adversário:
O 1º cerco: a fonte de água (a água da vida)
O 2º cerco: o lugar do alimento (o pão da vida)

Conclusão

§ A Obra é para valentes.

§ Não podemos como Obra Revelada nos render aos covardes, devemos lutar por esta Obra, nós não podemos substituir este projeto que foi preparado por Deus na Eternidade antes da fundação do mundo, um projeto preparado e elaborado com perfeição com exatidão, e que hoje trás os seus frutos, porque está no meio do Seu povo. De repente vem alguém e quer trocar este projeto, esta Obra por uma religião, para nós isto não serve, nós queremos o que nos leva para a Eternidade e só vai nos levar para a Eternidade esta Obra, o veículo que nos vai conduzir para a Eternidade, ele veio da Eternidade, e este veículo só passa uma vez, e é ele que vai nos conduzir para a Eternidade, e este veículo é a Obra, o projeto revelado do Pai.

§ Hoje vivemos uma Obra aonde não falta revelação, não falta o consolo, não falta a bênção. Precisamos como valentes desta Obra lutarmos por Ela. Devemos amar esta Obra, e precisamos saber que Nela está o nosso futuro, e o nosso presente. Precisamos ser valentes como o valente de Davi que desceu para matar o leão.

§ Certamente cada um de nós tem um testemunho para dar há respeito de como chegou na Obra. Mas, o fato mais importante é este: Qual o valor desta Obra na sua vida? Qual o valor desta Obra no seu coração? O que Ela representa para você? A Obra é tudo para nós, e se alquem pensa que existe um lugar melhor que está Obra, pode ir embora, pode ir conferir, mas, com toda a certeza nesta Obra, o Senhor nos trata com amor, graça e poder, nesta Obra, o servo fiel e valente ele é valorizado (não são valorizados pelo homem para ter na Obra uma posição de destaque), mas é valorizado pelo Senhor.

 
#######################################################################################################
Se voce fez esse periodo e aprendeu toda essa heresia, apaga!
Esquece toda essa baboseira e vai ler a Biblia, porque isso aqui é pão borolento.

Para que servem as circulares?

Tem uma irma da igreja de Copacabana que sofreu uma queda e esta precisando de ajuda financeira.

O tesoureiro foi falar com algumas senhoras, para fazerem as famosas vaquinhas que ja sabemos como funciona, pois a irma não esta podendo trabalhar.

Mas algumas irmãs tiveram a ideia de pedir ajuda ao PES mas de nada adiantou! O caso é que aquela tal circular do PES ajudar os idosos é pura balela.

Essa circular para ajudar idosos é para os obreiros, diaconos e demais irmãos tirarem de seus bolsos, porque eles não dão um centavo para ninguem!

Hipocirisa pura! Por que emitem essas circulares tabajaras se não vão ajudar?

051_2014__Assistencia_aos_Idosos

Que beleza heim pessoal??

 

images

Recebi inbox:

Tá realmente feia a coisa, fiquei sabendo que o motorista do Gedeuspapa que é um obreiro e muito do meia boca vive ligando para alguns pastores meias solas dizendo que vai na igreja deste meia sola pregar, isso sempre quase em cima da hora de começar o culto, por volta de 19:15.

Ai do meia sola que não permitir, o motorista que se chama Valdir liga para o Gedeuspapa dizendo que um meia sola não deixou ele ir pregar na igreja, sabem o que acontece?

Então o dono da ICM manda tirar o pastor da igreja, colocar em uma igreja menor ou ser apenas auxiliar de outro pastor pelo simples fato de não ter deixado o motorista dele pregar.

Este motorista vagabundo já assediou adolescentes da igreja, o cara é tachado como pedófilo, já fizeram várias reclamações no presbitério, nada foi feito e ele continua agindo.

 

#####################################################################################################

Bem vou corrigir algumas informações!

Creio eu que esse cara que se chama Valdir ( vulgo vovo) não é mais obreiro, pois que eu saiba ele era diacono e hoje ja deve ser ungido, pois é testa de ferro do velho papa da obra.

Incusive fez parte daquele ” APAGA” na grande evangelização, lembram?

Que o GG mandou matar os bandidos que tentaram assaltar o onibus? pois bem, até hoje esse assunto é esquecido pelos membros que estavam nesse onibus.

Muitos foram ameaçados para manterem seus bicos fechados. E assim até hoje ninguem foi punido por isso..

Ali tem de tudo!