Aula Limites do espirito santo ( 4 periodo)

images (1)

“Que, como te jurei pelo SENHOR Deus de Israel, dizendo: Certamente teu filho Salomão reinará depois de mim, e ele se assentará no meu trono, em meu lugar, assim o farei no dia de hoje. Então Bate-Seba se inclinou com o rosto em terra e se prostrou diante do rei, e disse: Viva o rei Davi meu senhor para sempre.” I Reis 1: 30 e 31

1 –  Introdução

Nós falamos sobre limites nesta Obra com muita segurança porque o nosso padrão a respeito de limites é a Palavra do Senhor.

Nós não temos regras como religião, mas temos uma palavra revelada ao nosso coração e isso nos dá muita segurança e muita responsabilidade também, porque quando nós falamos em revelação isso implica dizer que nós temos que estar sensíveis ao Espírito para sabermos se ultrapassamos ou não os limites dados por Ele.

A Palavra é exemplo para todas as coisas que possamos imaginar, ela é padrão de moral, de ética, de conduta, até mesmo para o mundo, mas nós usamos a Palavra revelada, algo que vai além da letra.

O nosso povo, de uma maneira geral, entendeu muito bem aquilo que é do Espírito Santo, nós sabemos, por exemplo, o que é hierarquia, o que é presbitério, etc. Para o povo que vai chegando, o Espírito Santo também tem dado o entendimento, Ele vai colocando este ensino em nosso coração.

Um exemplo disso é a unção. Você tem um companheiro que entrou na Obra com você, caminharam juntos por muitos anos, são amigos que têm muita liberdade entre si, têm muitas brincadeiras juntos, muita camaradagem, Depois de algum tempo o Senhor levanta os dois para o diaconato e logo adiante, levanta apenas um para a unção. Como proceder? O que mudou? Por que mudou?

Mudou porque agora houve uma unção ordenada pelo Espírito Santo.

Isso nós entendemos, esses limites são sutis e nós conseguimos discerni-los quando estamos em comunhão.

2 –   O Reinado de Davi

Davi foi um homem ético, ele respeitou os limites, e nós sabemos disto porque estamos numa Obra que é conhecida como Obra de Davi.

Ele foi rei, poeta, guerreiro, pastor, um homem sensível e, às vezes é difícil de conciliar tudo isso numa só pessoa, ser guerreiro e, ao mesmo tempo, ser sensível ao Senhor, fazer salmos, tocar instrumento, compor. Qualquer um de nós aqui que sentasse perto de Davi iria absorver um ensino precioso porque ele tinha grandes experiências com o Senhor, ele era um vencedor, um vitorioso, Deus tinha-lhe dado vitórias desde a sua infância, desde que ele era tenro até ao final da sua vida.

O texto fala do final do reinado de Davi. Aqui estão os nomes de algumas pessoas que estavam no reino de Davi, mas que não conseguiram absorver este ensino, não conseguiram discernir quem era Davi e aproveitar esta bênção para si mesmas, tais como:

3 –   Adonias

Davi já era idoso e estava prestes a passar para o Senhor. Adonias agora era o filho mais velho e herdeiro natural do trono, por isso resolveu antecipar tudo e arquitetou uma revolta porque entendeu que, como era o mais velho, logicamente seria o rei e decidiu garantir o seu lugar no trono, mas a revelação era que Salomão seria o rei. Adonias estava na razão e não na revelação.

Adonias era inteligente e buscou o apoio de pessoas ligadas ao rei, ele tinha um acordo com Joabe (que era o general de Davi) e com Abiatar (que era o sacerdote).

Adonias se levanta e diz: Eu reinarei, e preparou carros e cavaleiros e cinqüenta homens para que fossem adiante dele. Depois disso ele faz um banquete, fora de Jerusalém e se proclama rei, estando Davi ainda vivo e no trono de Israel. Adonias mata muitas ovelhas para oferecer neste banquete, e não podia ser diferente porque ele estava com a razão.

Adonias ultrapassa o limite, e nós sabemos que quando nós elegemos a razão para governar, só tem um resultado, que é a morte de ovelhas.

Adonias armou uma revolta, mas no entanto, não houve nenhuma batalha, nenhum confronto com o exército de Davi, ele simplesmente se proclamou rei e se considerou rei, se instalou nesta posição.

A razão faz exatamente isso, ela vai-se instalando. A razão de Adonias, o excesso de autoridade de Joabe e a falta de discernimento de Abiatar proporcionaram isso.

Neste momento se levanta o profeta Natã, ele tinha a revelação, ele conhecia o segredo da parte do Senhor, ele sabia quem deveria subir ao trono, ele sabia que o Senhor queria que Salomão fosse rei e não Adonias.

Natã procura Bate-Seba, mãe de Salomão, e lhe diz: Vai até Davi e faz com que ele se lembre daquilo que o Senhor disse a respeito de Salomão ser o rei, e não Adonias e quando você estiver conversando com ele, eu entro e confirmo tudo.

Bate-Seba foi lá e expõe a situação a Davi e, enquanto ela ainda conversava com o rei, o profeta Natã entrou e confirmou a revelação.

Davi, então, dá uma ordem a Zadoque (o sacerdote), a Natã (o profeta) e a Benaia (capitão da guarda), dizendo: Coloquem Salomão na minha mula e leve-o até a fonte que está em Jerusalém e unge-o como rei de Israel.

Neste momento, a festa que Adonias havia promovido em sua própria honra ainda estava acontecendo junto à pedra de Zoelete (que significa reptil).

Benaia, então, foi puxando a mula do rei Davi, levando Salomão até Giom e todo o povo se alegrou de tal maneira que a terra tremeu, e não podia ser diferente porque Davi estava vivo e pôde ver seu filho Salomão subir ao trono, conforme a promessa do Senhor, ele viu aquele a quem Deus tinha escolhido subir ao trono, a Obra estava estabelecida.

Naquele tempo, quando o rei morria, o filho mais velho assumia o trono, mas com Davi foi diferente. Davi (que é tipo do Senhor Jesus) estava vivo quando Salomão (que é tipo do Espírito Santo) assumiu o trono. E Davi glorificou ao Senhor por isso.

Nós estamos nesta Obra, nós estamos debaixo de um governo que é do Espírito Santo, é Ele quem dita os nossos limites, as hierarquias, aquilo que devemos respeitar, salvaguardar.

E o que é mais agradável para todos nós é saber que o Espírito Santo governa esta Obra, mas também (e principalmente) que Jesus está vivo no nosso meio.

O povo se alegrou assim como nós nos alegramos hoje, e se alegrou de maneira tal que a terra tremeu com a sua glorificação, com os louvores, com as músicas, com as gaitas, com as trombetas, com as aclamações de Viva o rei Salomão!

Adonias e seus convidados (que estavam fora de Jerusalém, fora da comunhão) ouviram aquele ruído que o povo fazia em Jerusalém.  Foi quando chegou o mensageiro naquela festa, que era a festa da razão (Adonias), do excesso de autoridade (Joabe) e do ministério sem orientação (Abiatar, da linhagem de Eli).

Adonias perguntou o que estava acontecendo na cidade, que barulho era aquele.

Então o mensageiro lhe disse: Olha, o rei Davi ungiu a Salomão rei sobre Israel.

Quando os convidados escutaram aquilo, que Adonias não era o rei, saíram dali e foram para as suas casas, até Joabe e Abiatar fugiram dali. Adonias ficou sozinho e correu para dentro do tabernáculo para pegar nas pontas do altar e não morrer, ele teve medo de Salomão.

Quando Salomão (agora rei) soube que Abiatar estava no tabernáculo, ele disse: Se for homem de bem, nada lhe acontecerá, mas se eu achar maldade nele, morrerá. Então Abiatar saiu dali.

Meus irmãos, nós estamos numa Obra que é do Espírito Santo e Ele tem uma hora para agir. O governo de Salomão foi um governo de paz assim como o governo do Espírito Santo é um governo de paz. O Senhor conhece o homem, Ele conhece cada um de nós e Ele tem uma hora certa de executar o seu juízo. A vontade do Senhor é dar sempre um tempo para que o homem se arrependa, para que ele possa discernir bem a sua situação e consertar o erro.

Aquelas pessoas se levantaram e voltaram para as suas casas, mas aquilo ficou registrado diante do Senhor. O levante, a revolta, nem sempre é uma guerra, às vezes ela se instala suavemente, mas não passa desapercebida perante o Senhor.

Salomão teria que trabalhar, identificar certas mentalidades que estavam dentro do reino de Davi e que não podiam continuar. A preocupação de Davi era orientar Salomão para retirar isso do reino.

4 –        Joabe

Davi tinha três sobrinhos, Joabe, Abisai e Asael, filhos de Zeruia, sua irmã. Eram homens tão duros, tão difíceis que um dia Davi fez uma declaração a respeito deles, dizendo assim:

“Que eu hoje estou fraco, ainda que ungido rei; estes homens, filhos de Zeruia, são mais duros do que eu; o SENHOR pagará ao malfeitor, conforme a sua maldade.” 2 Samuel 3:39

Corações fechados e resistentes

Joabe era general de Davi, um homem duro de coração, homem solitário, morava no deserto, longe de Davi.

Esta Obra tem tudo para desfrutarmos da multiforme sabedoria do Senhor, mas às vezes nós começamos a ver certas mentalidades assim, a pessoa é solitária, não consulta a Palavra, está fora do corpo.

Joabe era um homem sem misericórdia e desobediente, ele não obedecia a Davi.

a)  O Episódio com Absalão

Houve um fato antes dessa revolta de Adonias em que Joabe também participou de uma maneira errada.  Absalão, filho de Davi, se levantou contra o seu pai e houve uma batalha. Como Davi queria evitar que o povo sofresse, ele saiu de Jerusalém. Mas houve um momento que a guerra iria decidir quem ia ficar no trono, Davi ou Absalão. Então Davi deu uma ordem a Joabe, dizendo: Olha, vocês vão lá guerrear, mas não toquem no meu filho Absalão, não toquem no menino. Davi estava agindo como pai.

Mas Joabe foi lá e matou Absalão que estava indefeso, pendurado numa árvore pelos cabelos.

Davi chorou amargamente pela morte do seu filho, andava de um lado para o outro lamentando-se: Absalão, meu filho!

Joabe foi lá e repreendeu o rei, dizendo: Mas o que é isso?  Chorando desse jeito? Você está magoando o coração do povo, eles lutaram ao seu lado porque Absalão tinha tomado o seu reino e agora você fica aí chorando desse jeito por causa dele?

Há pessoas que estão na Obra de Davi, mas não conseguem absorver, elas continuam duras. Davi estava chorando por causa do seu filho que havia morrido e Joabe vai e repreende o ungido. Joabe ultrapassou os seus limites, mostrou quem ele era.

Nesta Obra, às vezes, com apenas uma palavra, nós mostramos quem somos. Você fala com uma ovelha e quando ela responde, você fica assim… Não sabia que era assim… tão bonitinha… cabelo branquinho… Mostrou quem era.

b)  O Episódio com Abner

Ele era o general-chefe dos exércitos de Israel. Naquela época Israel estava dividido em dois reinos, Judá (Davi) e Israel (Isbosete). Houve uma batalha e Davi venceu Abner.

Quando Abner fugia, Asael, um dos irmãos de Joabe, começou a perseguí-lo, mas Abner advertiu-o para que parasse com aquilo porque não queria matá-lo. Asael não quis ouvir e acabou sendo morto por Abner, que o matou em legítima defesa.

Depois disso Abner teve uma discussão com Isbosete, rei de Israel e decidiu dar o seu apoio a Davi.  Eles conversaram em paz, Davi fez um banquete para ele, mas quando Abner foi embora, Joabe vai até Davi e o repreende, dizendo: Mas o que você fez?  Como mandou Abner embora livremente? Não vê que ele veio espionar?

Então Joabe (sem que Davi soubesse) mandou dizer para Abner (que já ia a caminho) que ele voltasse e o esperasse porque queria ter uma conversa amistosa com ele, mas quando Abner se aproximou dele, Joabe (com a ajuda de seu irmão Abisai) o matou traiçoeiramente, ferindo-o na quinta costela com a sua espada, para vingar o seu irmão Asael.

Davi queria governar em paz, Abner veio em paz, mas Joabe o mata em tempo de paz.

5 –        Simei

Quando Davi estava fugindo de Absalão, ele ia subindo o monte das Oliveiras e, veio um homem da casa de Saul e começou a amaldiçoar e apedrejar o rei e a todos que estavam com ele.

Nós podemos imaginar aquela cena, Davi chorando, cabeça coberta, pés descalços, e aquele homem jogando-lhe pedras e o amaldiçoando: Bem-feito! O Senhor está pagando você pelo que fez com Saul! Sai, sanguinário, usurpador! O Senhor deu o seu trono ao seu filho Absalão.

Que ousadia!  Ele estava dizendo aquilo que o Senhor não tinha falado.

Então Abisai disse: Deixa eu resolver este problema, eu vou lá e arranco a cabeça dele.

Os irmãos vejam como tem pessoas tão mansas nesta Obra, não é?  Há pessoas que querem executar o juízo depressa, rapidamente… Pastor, tem que resolver aquilo hoje.  Se eu fosse pastor, botava no banco três meses.

Mas Davi disse assim: Deixa pra lá. Quem sabe se foi o Senhor que mandou ele me apedrejar? Quem sabe se eu não estou precisando passar por isto para aprender?

Davi estava sendo expulso naquele momento, mas quando voltou da batalha, alguém disse para Simei: Olha, você se lembra de Davi, aquele que você apedrejou e amaldiçoou?  Pois é, ele venceu e está voltando.

Simei ficou apavorado… Ele está voltando?

Simei correu e se ajoelhou… Meu senhor, perdoa-me, esqueça o que aconteceu. Não me guarde rancor pelo que eu fiz naquele dia.

Aí chega Abisai (aquele obreiro) e diz no ouvido de Davi:  Mas ele merece morrer. Não seria o caso de tirar a cabeça dele agora?

Abisai chegou de mansinho… Olha, Davi, vamos tirar a cabeça dele.

Mas Davi disse: Eu não tenho nada com você, filho de Zeruia.

Naquele momento Davi não fez nada contra Simei, mas quando ele passou o reino para Salomão, ele alertou o filho. Davi sabia que o reinado de Salomão seria diferente porque seria um reinado de paz, por isso ele fez questão de dizer isso ao filho.

Meus irmãos, para nós estarmos num reinado de paz, esta mentalidade tem que sair do nosso coração, da nossa vida.

6 –        Reinado de Salomão

Salomão começou a reinar, tudo estava correndo bem, ele estava avisado sobre aquelas pessoas, os avisos de Davi estavam bem registrados em sua mente.

Nós precisamos considerar o que o Espírito Santo fala a respeito de certas pessoas porque você olha para elas e não vê, mas o Espírito Santo vê. Você vai consultar alguma coisa e o Senhor dá uma visão a respeito, mas humanamente falando você não enxerga aquilo. Os anos passam e aí é que você vai ver a confirmação daquilo que o Senhor já tinha falado a respeito daquela pessoa.

Salomão estava avisado.

7 –        Juízo sobre Adonias

O tempo passou. E a Palavra diz que algum tempo depois da morte de Davi, Adonias chegou para a mãe de Salomão e pediu que ela fosse a mediadora entre ele e o rei a respeito de um pedido, ele queria casar-se com Abisague, aquela donzela que cuidou de Davi nos seus últimos dias de vida.

Quando Salomão ouviu aquilo, disse:

_ Mas a senhora só quer isso?  Por que a senhora não pede também o reino para ele, para Abiatar e para Joabe? A senhora sabe o que está-me pedindo?

Ela deve ter levado um susto. Mas o problema era com Adonias, não era com Bate-Seba, ele tinha provocado aquela situação.

Salomão então dá uma ordem a Benaia, que agora era o general: Mata  Adonias.

O juízo sobre a razão, sobre a carne, foi imediato.

Por duas vezes Adonias cobiçou o reino. A primeira vez foi com a sua razão, mas isso foi perdoado. Agora ele faz uma nova investida, agora ele quer casar com a esposa de Davi. A investida agora é contra a esposa, é contra esta Obra e isso o Espírito Santo não permite porque a missão dele é levar esta Obra imaculada para a eternidade.

Davi perdoou porque o alvo era ele mesmo, mas o Espírito Santo não perdoou porque o alvo agora era a Igreja, e pra isso não tem perdão. Adonias morreu.

8 –        Juízo sobre Abiatar

Salomão começou a “limpar” o reino daqueles problemas.

Ele manda chamar Abiatar, que era o sacerdote e lhe diz: Olha, você traiu meu pai, você se juntou a Adonias naquele dia. Eu só não vou-lhe matar porque você acompanhou meu pai em outra ocasião, quando ele havia sido afligido, mas você está expulso daqui, de hoje em diante você vai trabalhar para viver.

Salomão sabia que a fraqueza de Abiatar estava no material, ele era sacerdote, tinha ministério, mas estava preocupado com o lado material.

Salomão sabia disso e falou para ele: Pois é, Abiatar, o seu negócio é dinheiro não é? Então, fora, você vai trabalhar para ganhá-lo.

Não há lugar para esse tipo de preocupação no ministério desta Obra, o dinheiro não é nossa preocupação, se ele for preocupação, então vai trabalhar.

Abiatar foi expulso da presença de Salomão.

Abiatar era da casa de Eli e havia uma profecia contra aquela família. O Senhor havia dito que aquele que ficasse iria humilhar-se por causa de um pedaço de pão e por uma moeda de prata.

Este era um sacerdócio profissional, um ministério profissional e essa mentalidade não pode ficar no nosso meio.

9 –        Juízo sobre Joabe

Quando Joabe soube que Salomão tinha começado a fazer a limpa, ele correu para o tabernáculo e pegou nas pontas do altar. Imaginem, aquele homem duro, traiçoeiro, que matou o filho do rei e dois generais, agora estava com medo, ele que repreendia a Davi, não ousou fazer o mesmo com Salomão.

Alguém disse a Salomão: Olha, Joabe está no tabernáculo segurando nas pontas do altar, ele está com medo de morrer.

Salomão chamou Benaia e deu a ordem: Vai lá e mata ele.

Vejam os irmãos o que é o limite. Benaia foi lá e da porta do templo gritou mandando que ele saísse, mas Joabe disse: Eu não saio daqui de jeito nenhum, se quiser me matar vai ter que me matar aqui mesmo.

Benaia voltou e disse para o rei: Joabe disse que não sai lá de dentro não, disse que vai morrer lá dentro mesmo.

Salomão disse: Perfeitamente, pode fazer a vontade dele, volte lá e mate-o lá dentro mesmo.

Aquela mentalidade dura de Joabe acabou ali, aquela mentalidade de desobediência, de enfrentar o ungido, de extrapolar, de repreender, tudo acabou ali no altar.

10 –    Juízo sobre Simei

O saldo até agora era de dois mortos e um banido (dispensado).

Salomão mandou chamar Simei e lhe disse: Você vai para Jerusalém e não sai de lá em hipótese nenhuma, edifica uma casa ali e fica em casa porque se você sair para ir a qualquer lugar, você morre.

Simei achou aquilo muito bom, viver em Jerusalém era muito bom, ele só tinha que ficar em casa, ele não ia morrer, ele disse: Só isso?  Muito boa esta palavra.

Ele foi para Jerusalém. Três anos depois, dois dos seus escravos fugiram e ele, de madrugada, sem que ninguém visse, saiu de Jerusalém, atravessou o ribeiro de Cedrom, e foi na captura deles.

A notícia chegou aos ouvidos de Salomão: Simei saiu de Jerusalém, ele desobedeceu a sua ordem.

Salamão ordena a Benaia: Mata ele.

Simei tinha apedrejado Davi, tinha amaldiçoado Davi num momento de extrema dificuldade para aquele rei.

Nós viemos para esta Obra numa situação difícil, e o Espírito Santo nos deu um limite, que é: Fiquem na comunhão. Fiquem debaixo do sangue de Jesus. Fiquem em Jerusalém.

Os dois escravos representam aquilo que o Espírito Santo mandou que você tirasse da sua vida. Eles saem, mas você, contrariando o Espírito Santo, vai atrás para reaver aquilo tudo de volta.

11 –    Conclusão

A pessoa passa três, dez anos dentro de Jerusalém e, de repente, vai buscar os escravos que saíram.

Eu não sei o que o Espírito Santo mandou você tirar do seu coração, mas cada um sabe de si, e nós não podemos fazer voltar estas coisas porque assim nós estaremos ultrapassando os limites do Espírito Santo.

Simei desobedeceu e morreu ali mesmo.

E os irmãos poderiam perguntar: Mas estas coisas são assim tão duras?

São sim, mas nesta Obra, tudo isso é positivo para nós porque a Palavra diz que depois que Salomão fez isso, o reino se fortaleceu na sua mão.

O reino de Salomão era um reino de paz. O Espírito Santo quer reinar sobre nós com paz, a nossa única preocupação é manter os nossos limites guardados até a volta do Senhor Jesus.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s