Obra como forma de vida, que vida?

Obra como forma de vida.

Quem viveu dentro da casa de tijolinhos vermelhos deve ter ouvido essa frase muitas vezes.

Que forma de vida?

Perdemos foi vida ali dentro. A forma de vida que nos ensinaram a viver foi uma vida sectarista.

Nos ensinaram que a obra era perfeita, era a filha única dos últimos tempos revelada a um velho esclerosado e mercenário, que tentou esse canto da sereia na Presbiteriana não conseguindo fundou a sua filha unica e exclusiva.

Nessa perfeição toda perdi meus 30 anos ali,crendo que não existia lugar melhor no mundo para se viver a não ser ali dentro ouvindo a palavra revelada que só eles  tinham conforme era pregado no cantinho do céu do papa da obra.

Enquanto vivíamos a obra perfeita nos distanciamos dos amigos, dos familiares que eram da Mescla ( Palavras usadas pelo papa obral  referindo-se as demais religiões que não fosse sua filha única) e distanciamos de muitos sonhos que ficaram ao longo do caminho, e nossos projetos deram lugar ao projeto arquitetado pelo malabarista e seus cúmplices.

E na realidade esse projeto que diziam ser de salvação nada mais era que o projeto arquitetado para o mal, projeto arquitetado para enriquecerem e viverem uma vida tranquila nesses 45 anos de riqueza, luxuria, e poder as custas do trabalho escravo dos membros e dos dízimos que ofertávamos crendo estar dando ao Senhor,mas na realidade estávamos financiando ao crime da SOC, pois foi com o nosso dinheiro que montaram esse sólido império, cercados de cúmplices e súditos e que ainda mantém essa organização funcionando.

Casamentos foram deixados de lado, esse projeto de casamento e  família  não foi desenhado por ele,   pois o fardo imposto nas costas dos membros eram para serem dedicados a obra, e não há relacionamento que aguenta isso, ser viúva de marido vivo, e filhos órfãos de pais.

Mas tá tudo certo! O que importa é servir a obra pois sem ela não podíamos viver, ela que nos conduzia a eternidade.

Conduziu mesmo a uma eternidade de problemas, de desafetos, e uma eternidade de tempo perdido com esses meia solas puxa sacos do sistema.

Comíamos a obra, respirávamos a obra, tudo era a obra o resto que sobrasse seriam para nossas vidas pessoais, enfim vários casamentos fracassados, lares desfeitos, filhos no mundo,muitos deles caindo nas drogas ,foram resultados dessa nova forma de vida.

Eu presenciei isso de perto, não foi ninguém que me contou , eu vi acontecer, mas como estava hipnotizada como muitos ainda se encontram não tive a visão que tenho hoje.

Me arrependo de ter me deixado ser usada por falsos profetas, e ter tomado decisões que não me trouxeram benefícios, por    isso  minha única intenção é abrir os olhos de quem está cego como eu também fui um dia, que eles possam ter mais sorte que nós, pois não tivemos quem nos advertisse na época, por isso muito tempo e dinheiro foram desperdiçados em prol de um sistema mercenário que nem obras sociais faziam, a única obra que  queriam era a da carne, e que carne!

Muitos de nossos sonhos deixaram de ser realizados para viver essa mentira pregada pelo papa da obra.

Muitas viagens deixaram de serem feitas, muitos sonhos mutilados pelas revelagens e profetadas que foram fatores determinantes em muitas de nossas escolhas erradas, que fizeram por nós em nome de Deus, que nos deixaram marcas profundas tanto físicas como psicológicas.

Quantos amigos se foram e nesse caminho os perdemos de vista pois eram considerados como caídos, traidores da obra gedeltiniana, oprimidos, desacertados, filhos do diabo, que não entenderam a obra, e determinavam que mantivéssemos distancia dos tais pois estavam contaminados, e nós na obediência ao deus obra, deixamos de amar nossos irmãos que saíram e que eram nosso intercessores, nossos amigos de almoços em família, amigos de bate papo, de orações, enfim, nos afastamos por crer que éramos separados para nos misturar aos que não quiseram mais fazer parte desse projeto mentiroso e vaidoso e soberbo.

Tudo isso fruto de uma liderança cuja mente doentia denegria a imagem de quem saia, com xingamentos, com invenções as mais variadas possíveis, para nos manter escravos desse sistema mercenário, cujo dono é um homem avarento e prepotente que formou um exércitos de homens medrosos, covardes, dissimulados, mas fiéis soldados para defender seu projeto desenvolvido as custas de muitas vidas sacrificadas e sofridas, a classe humilde, e pobre, que é a que ora e dá o pouco que tem, mas é tratada como lixo, como subalterno.

Dinheiro roubado dos dízimos não foi o fator determinante para nossa saída.

Muitos me perguntam isso, mas existem situações bem mais complexa do que os desvios dos dízimos.

Não quero dizer com isso que foi ignorado a nós esse fato , de maneira nenhuma, essa estória de que dei para Deus e eles que deem conta é hipocrisia pura, eu dei para Deus sim, mas não estou aqui pra sustentar vagabundos, nem corruptos com meu dinheiro que dou duro para receber.

Valorizo cada centavo do que ganho e aprendi a me contentar com o que Deus me dá e fruto de meu trabalho, então não vou financiar bandido de igreja metido a pastor a fazer piquenique na minha sombra.

Imagem

Outros motivos como citei acima foram mais determinantes, e juntando as pilantragens e falta de caráter da liderança, que em nenhum momento mostrou arrependimento, e continuaram a querer mascarar a verdade, nos levaram a pegar estrada, e foi a decisão mais acertada que eu fiz.

Não posso falar dos demais, mas no meu caso,com todas as provações e desprezo da família e de amigos que diziam ser, faria tudo de novo.

Me arrependo de não ter tomado essa decisão antes, mas nunca é tarde para mudanças.

Elas são necessárias, se quisermos aproveitar o resto de vida que ainda temos para ser feliz, a hora é agora.

2 thoughts on “Obra como forma de vida, que vida?

  1. Rose Souza says:

    OLHA, EU ATÉ ENTENDO SEU SOFRIMENTO SUA REVOLTA,ATÉ CHOREI LENDO ISTO TANTA REVOLTA,UMA VIDA PODADA,MEU DEUS ! AGORA CHEGA,VAI SER FELIZ DEIXA DEUS LIMPAR ISTO TUDO DO SEU CORAÇÃO,NUMA BOA !

  2. Stanislaw Ponte Preta says:

    Assino embaixo palavra por palavra deste texto. Penso igual. Tentaram nos ensinar a sermos fariseus mas graças ao nosso bom Deus fomos resgatados.
    Deus te abençõe, irmã.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s